Vivemos em um mundo cercado de situações que despertam em nós um forte sentimento de frustração… Seja por quem somos ou deixamos de ser, ou por não termos atingindo todas as metas planejadas no passado.

Estamos constantemente insatisfeitos!

Mas todos os dias, ao acordar, temos a chance de transformar nossa frustração em motivação pra fazer diferente, fazer melhor. E em um dia em que eu já estava cansada de ser ordinária, encontrei uma causa que me faria extraordinária.

Estava eu, rodeada pelos problemas do primeiro mundo… Meu carregador do celular tinha ficado em casa, meu lanche veio com picles (odeio picles!), não encontrei lugar pra sentar no ônibus, a internet estava ruim e não consegui assistir Netflix, minha Coca estava quente, quebrei a unha muito perto da carne, furei meu Toddynho antes de sacudir… Enfim, estava cercada de vazio.

Conheci então, alguém que falava de pessoas que ficavam semanas sem comer, que o picles no meio do lanche talvez fosse o único alimento do dia, que Netflix, Coca-Cola e Toddynho eram luxos jamais conhecidos por alguns. Foi aí que percebi que meus problemas de primeiro mundo não eram problemas reais, e que existiam pessoas que realmente estavam sofrendo; lutando não pra viver como nós, mas pra sobreviver.

Ser extraordinário é ver além da própria realidade; é ver através da dor do outro e encontrar uma causa pela qual vale a pena lutar!

Temos trabalhado muito para construir uma escola/abrigo, onde mais de 400 crianças órfãs e carentes possam ser abrigadas, educadas e principalmente amadas, não porque elas precisam da nossa compaixão, mas porque precisamos deixar de pregar solidariedade, fazendo apenas o que está ao meu alcance, e começar a ser de fato alguém que se importa.

Convido você, que hoje acordou cansado de ser apenas você, para se juntar a nós e ser a “Diferentona” que levará esperança a quem precisa.

Faça algo maior do que você!

 

Por: Ana Reis